13.10.14

Texto: Sendo clichê



Cansei de ler e escrever textos que falam de amor. Garotas apaixonadas que transformam seus sentimentos em palavras. Expõem seus pensamentos e desejos ao público. Atinge à todos, e a pessoa a qual ela dedicou o texto, não sabe da existência dele.
Há um tempinho não escrevo meus textos inspirados em paixonites. Achei que iria demorar para voltar escrevê-los. Espero que demore muito mais! Que demore tanto, que nunca dê tempo de reescrevê-los.
Esse texto é inspirado em você. O assunto principal é o mesmo: Garota apaixonada expondo seus sentimentos. Mas a história dessa vez é outra, por que com você é diferente. Me sinto diferente, e te enxergo diferente. Todos eles tinham algo em comum, e não conheço ninguém que tenha algo em comum com você.
É bom ter ao lado, alguém que você confia, que sente como se fosse seu melhor amigo. Onde não há segredos, muito menos vergonha de ser quem você é. Rir alto, e fazer rir também...
Ainda não estou pronta para escrever sobre você, pois é tudo muito novo para mim. Os outros textos eram muito iguais. Não tenho o conhecimento suficiente para descrever seu jeito. Não lembrava mais como é enxergar o brilho nos olhos de alguém quando ela olha para mim. O quanto um abraço parece ser rápido, quando tudo o que eu mais quero é que ele durasse mais. A forma que eu procuro defeitos em você, mas, a busca é em vão.
Vou parar de te comparar aos outros e observar o que é ter você. Enquanto tudo isso acontece naturalmente, eu tomo nota. Anoto os mínimos detalhes e só assim, poderei fazer um texto revolucionário. Deixarei de ser clichê, pois sei que ninguém, jamais escreveu um texto sobre você. Nem Shakespeare conseguiria descrever em um lindo texto, toda magia que se passa entre nós, nos poucos minutos que passamos juntos. Agora entendo e concordo quando dizem que temos medo de algo que não conhecemos. Não sei o que é viver com você e tenho medo... Mas, me sinto muito segura em teus braços, naqueles 3 segundos em que estou neles me despedindo de você.
Espero que um dia ele dure o tempo suficiente para que eu possa organizar meus pensamentos e que eu ainda esteja em seus braços quando passá-los para essa tela branca, expondo toda sensação e magia que é esse simples gesto.
Poderia escrever livros sobre você. Eu seria best seller por escrever sobre o que ninguém nunca viu. O que ninguém jamais sentiu.
Espero que esse seja o último texto clichê. Eu sempre gostei de ser diferente.



Texto de minha autoria.
Foto: we♥it

4 comentários:

Isadora Sena outubro 14, 2014
Lindo texto :)
girlstyle11.blogspot.com.br
Yasmin de Carvalho outubro 20, 2014
Amei teu texto Gifranjinha ♥♥ "Eu sempre gostei de ser diferente." mais uma coisa em comum haha, eu também não gosto de escrever clichês, e quando a gente encontra uma pessoa que foge dessa mesmice sentimos que ela é alguém que nos completa, como se pensássemos "como não o notei antes?".
Verdade, Yas.
Um assunto bem engraçado... Te contarei em off

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante! Comente e receba uma visita no seu blog, também ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...